Segunda-feira, 7 de Janeiro de 2008

jesus sells jesus cells

 

Aquilo a que normalmente se chama alma é um conjunto de células muito pequenas, semelhantes aos neurónios, com dendrites e amónios, que têm o nome de Células Jesus (do inglês: Jesus Cells). Jesus Cristo, ou JC para os amigos, vulgo apóstolos, foi o primeiro indivíduo no qual foram detectadas esse tipo de células, após meticulosas análises ao seu famoso sudário. Uma espécie de fronha com que taparam o rosto de JC quando este faleceu. Teoricamente, todos nós temos à nascença uma pequena quantidade destas células, mas ao longo das nossas vidas podemos ir aumentando esse número de Células Jesus. E caso recebamos muitas destas, ganhamos poderes inimagináveis, dizem. Então, coisas como transformar a água em vinho, ou vice versa, ressuscitar os mortos, ou enterrar os vivos, e abrir um corredor nas águas do Tejo para chegar mais depressa de Lisboa à Costa da Caparica, tudo isso poderá ser possível para o comum dos mortais com Células Jesus a mais. Curioso, ou não, nenhum de nós diminui o número de células com que nascemos: mesmo que vivamos uma vida desregrada e herege. Todavia, é precisamente isto que a Igreja quer, quando fala em salvação: as nossas bem-ditas células! Podemos receber Células Jesus de várias formas: indo à missa e rezar a todos os santos e mais alguns ou fazendo peregrinações a lugares sagrados. Então se for a pé, recebe-se ainda mais. Se for de joelhos, um sem número de células serão adicionadas à nossa alma caridosa. Porém, segundo muitos teólogos, a melhor forma de receber Células Jesus é através da auto-flagelação. Se for feita num lugar sagrado e logo após uma longa e sofrida peregrinação, então o planeta Terra será demasiado pequeno para caber toda a grandiosidade da nossa alma e somos logo recambiados para o céu: onde teremos todo o espaço do Universo para passear a nossa alma à vontade. Os masoquistas estão a um passo do Reino dos Céus mas têm que substituir a penumbra das catacumbas do BDSM por lugares bem mais sagrados e auspiciosos. Todos os actos de auto-flagelação dão-nos o direito de receber Células Jesus, pois envolvem na sua génese o derramamento de sangue por motivos religiosos. Ou seja, cortar-se a fazer a barba enquanto reza uma Avé Maria, não conta! Contudo, matar em nome de Jesus Cristo é visto com bons olhos. Greve de fome e jejum é considerado uma auto-flagelação mas só se for para louvar ao Senhor. Portanto, as anorécticas escusam de bradar aos céus por redenção que as suas Células Jesus jamais irão aumentar. Um jejum hindu ou muçulmano também não contam pois têm que ser, absolutamente, cristãos. Tudo isto porque a entidade que distribui as tais células é o Espírito Santo. Não, também não adianta ter uma conta a prazo no BES. Acredite, mais depressa ganha uns cêntimos em juros do que umas células para a sua alma. Visto assim, todas estas regras parecem um pouco ditatoriais, mas não o são. Afinal, tudo isto é feito em nome de Jesus. E para que não restem dúvidas: Jesus vende. Ou em inglês: Jesus sells. Aposto que está a questionar a sua fé e também em que medida tem sido merecedor de Células Jesus. Não se apoquente: nem eu que escrevi isto nem você que está a ler o que escrevi, somos merecedores de Células Jesus. Sim, em vez de estarmos aqui a perder tempo com baboseiras na blogosfera, devíamos estar a flagelarmo-nos uns com os outros.  Abaixo a blogocracia e viva a teocracia!

 

Um abraço...

shakermaker

para ver: I Am Legend » Will Smith
para ouvir: There's A Place In Hell For Me And My Friends » Morrissey
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | RECOLHER POST
De MalucaResponsavel a 9 de Janeiro de 2008 às 01:38
bebeu tanto nas festas q ficou... assim??? um presentinho no meu blog. bj
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.
Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags