Quinta-feira, 6 de Setembro de 2007

como ser paranóico

 

Seja conflituoso e interprete tudo mal. Viva sempre obcecado por tudo e por nada. Aliás, o melhor é tornar-se mesmo paranóico. Sim, é sem dúvida o meio mais seguro que existe para se ser incompreendido e superior ao seu meio, ainda que sozinho. Isto consiste em dois exageros justapostos: 1) a ideia de que tudo tem um sentido; 2) de que esse sentido nos é hostil. Acreditar nisto é como ser-se duas vezes louco. Em primeiro lugar, há muitas coisas no mundo que não possuem nenhum sentido em particular. Ou seja, todas essas coisas, simplesmente, existem. Em segundo, e de qualquer modo, são coisas que ignoram, de todo, a nossa existência. Coisas que não têm nenhuma intenção, utilidade ou nocividade, e opinião a nosso respeito. Mesmo que não nos importemos, são coisas que estão lá e que ocupam o mesmo espaço que nós. Contudo, todo o verdadeiro paranóico gosta de se sentir espiado e deveras perseguido. É como que um voyeur do avesso, um exibicionista que se sente observado. Ele pressente que o perseguem mesmo sem ver o seu perseguidor. Ele foge de alguém mas no fundo quer-se deixar apanhar. Porém, não há ninguém que lhe queira deitar a mão. Não faz mal, até porque pode nem ser um ser vivo. Claro, pode estar a ser espiado por um objecto. Mesmo por uma coisa tão inofensiva, e desprovida de qualquer intuito, como uma pedra. Sim, uma simples pedra de basalto com que se calcetam os passeios por onde andamos. O segredo da paranóia e dos seus arrabaldes é o delírio. Ou, por outras palavras, o racionalismo mórbido dum individuo. Essa soberba patologia do principio de casualidade que instala longas cadeias de razões por toda a parte entre seres e coisas que nada têm a ver uns com os outros. Assim, deixa de haver coincidências para passar a haver, apenas e só, golpes preparados e planos conspiratórios. Todavia, devemos ter em atenção a possibilidade dum deslize para essa ligeireza de estado emotivo que é a loucura. Seja paranóico, quase louco, mas vá com calma! Aproxime-se somente o mais possível dessa má interpretação, dessa má fé para com tudo e todos, mas sem nunca descambar para a psicopatia. Garanto-lhe que isto assegurar-lhe-á belos tormentos e outras tantas manias da perseguição. Senão, diga a si mesmo que a paranóia é apenas a versão extrema de uma tendência muito humana para criar quimeras negativas e que existem muitas outras, e ao alcance de todos. Atenção: não pareça louco quando está um pouco doido! Mais uma vez, vá com calma e doseie a sua paranóia. Seja mais introspectivo e dialogue mais consigo. Aproveite esse momento e converse com as vozes que escuta dentro da sua cabeça. Pode ainda manter uma audição bifurcada. Isto é: interprete sempre mal o que ouve, mesmo que a fonética nada tenha a haver com o que acabou de ouvir. Aliás, com o que pensa que ouviu. Por exemplo: se lhe disserem que é inteligente, perceba antes que lhe estão a chamar intransigente. Ou se lhe chamarem cabeçudo, interprete essa mesma injúria como: cornudo. Outro delírio que pode causar conflitos com os demais é levar tudo à letra. Por exemplo: se lhe pedirem para estar calado, então cale-se. Ou se, por todos os santinhos, lhe pedirem para não escrever um post delirante, então não escreva. E mesmo que esteja neste preciso momento a escrever um post paranóico, por favor, não tome isto a peito, mas pare imediatamente e coloque um ponto de exclamação no final!

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: La Dolce Vita » F. Fellini
para ouvir: Paranoid Android por Radiohead em Ok Computer
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
17 LINCHAMENTOS:
De Carmen a 15 de Setembro de 2007 às 12:00
Adorei a paranoia!! Conheço alguns conflituosos paranoicos a caminho da psicopatia... deve ser uma doença moderna isto do interpretar mal ou exageradamente o que se diz...
Às vezes, o melhor seria mesmo ficar calado mas ainda assim haverá sempre gente cuja paranoia será suficiente para também interpretar silêncios!!!!!!!! Será que isto da paranoia é contagioso???
Beijo Shakerparanoico pra si
De Moura ao Luar a 15 de Setembro de 2007 às 20:03
Olha que este post deixou-me baralhadinha das ideias pah
De Mikas a 16 de Setembro de 2007 às 00:26
Ora tem a certeza que isso ser bom conselho?
De KI a 16 de Setembro de 2007 às 18:38
Estou-me a sentir perseguida vou-me já embora mas n sem antes dizer que essa verborreia continua fabulosa e plena de criatividade.

Beijos vizinho.
De Manefta a 17 de Setembro de 2007 às 10:46
Ora viva no sôr Shaker!

Ora bem homem, já li este texto faz uns dias e na altura não tive tempo de comentar, agora não me apetece ler de novo para comentar. Acho que já tive a mania que o mundo girava em torno de mim lol aliás tenho para comigo que quem me rodeia encara muito o mundo como um all about manefta lol mas vá lá eu compenso, sou uma tipa com alguma imaginação, vale-me isso lol principalmente com certas pessoas lol Confesso que sou a bater no egoísta lol e que quero tudo no momento, contudo não me importo nadinha de esperar, quando realmente precisar eu apareço lol mas falávamos de kê? loool Das manias né...deixei-me disso por volta dos 16 anos em que decidi não acreditar mais em deus lol a partir dai o mundo nem sabe que eu existo lol e a vida passou a ser muito mais fácil num sentido e mais dificil noutro lol depois explico, é que hoje foi só mesmo vontade de escrever qq coisa aqui, pk comentar, comentar nem por isso lol o xupa já escreve de novo? Olha que coisa winda de se ver hã lol
Pronto...quando é que se muda esta cor de hematoma com 3 dias? lol
Bêjo hombre. Já se escrevia não?
Além disso, vou já avisando que um dia destes começo a meter-me com as ninas que vêm aqui comentar looool é verdade lol tem dias que estou frustrada e não resisto a piadas fáceis lol hoje não é o caso pk entretanto bebi um compal ananas coco e tou posistiva lool e parva diga-se de passagem lol

p.s. mas que puta de chuva é esta ?
p.s-1- e o vento???
p.s-2- e quem disse áquela nina que aquelas botas ainda estão in? ( uma chavala que passou lol )

Pronto fui.

Manefta
De Margarida a 17 de Setembro de 2007 às 21:23
O Sr. é verdadeiramente interessante e fantástico. Enchi-lhe o EGO?
De Lili a 30 de Janeiro de 2008 às 15:26
Bom, de creatividade nada encontro, pois que parece uma cópia de um capítulo do tão conhecido e engraçadíssimo livro de Pio Abreu "Como tornar-se um doente mental". Tornar leve o que na realidade é um pesadelo, e mais para quem está ao lado da paranóia e entra na história sem sequer um convite. Porque, aí está,não deve ter graça avisar-se que se vai assaltar alguém. Contudo, se te rires no fim, como tão pouco originalmente (e este termo nem é para ti,mas para quem escreve odes às originalidades) descreves a delícia da paranóia, estás curado. Já podes experimentar as outras formas de estar, que também devem ser muito salutares de serem vividas com tal sorriso. Porque a vida é bela.

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags