Sábado, 16 de Junho de 2007

revisto & aumentado

 

Muitas mulheres dirão que não é o tamanho que conta mas o modo como o homem se serve dele. Porém, vendo bem as coisas, entre as que afirmam não contar os centímetros, há muitas que não hesitam em chamar “picha curta” a um homem para o ridicularizar. O que prova que, se o tamanho do pénis não conta no plano físico, é extremamente importante no plano social. E a este respeito, o olhar das mulheres não conta menos que o dos homens. Logo, não há dúvida de que existe um complexo, pelo menos latente, do pénis pequeno. Como consequência, e paralelamente, existe uma “indústria” de ideias para aumentar o pénis. Provavelmente, estas ideais são germinadas na cabeça de alguns homens para servir bastantes outros homens. Sim, porque não creio que as mulheres se preocupem muito em ajudar homens com complexos de tamanho do pénis. Nisto, elas são muito mais práticas do que teóricas. Digamos que, se é curto, então, troca-se por um mais comprido e com um homem em anexo. Todavia, se as mulheres não quiserem o tal homem em anexo, não faz mal… Escolhe-se apenas um pénis comprido. Só um senão: tem é que ser de látex.

 

Todos nós, homens e também algumas mulheres, por engano, recebemos constantemente spam no nosso e-mail de produtos que aumentam o pénis. Umas vezes trata-se de comprimidos ou sais milagrosos, outras vezes de máquinas ou sistemas de vácuo. Por mais absurdos que pareçam estes métodos, nem por isso são menos sofisticados do que a cirurgia moderna. Nas operações de aumento do pénis, existem dois tipos de técnicas, consoante se desejar aumentar o diâmetro ou então o comprimento. Para o alongamento, começa-se por seccionar os ligamentos que unem o pénis ao osso púbico. Uma parte do membro que se situa habitualmente no interior passa a estar no exterior, pendendo então cerca de três centímetros abaixo. A seguir, pode-se eventualmente, mas não obrigatoriamente, pendurar pesos, várias vezes por dia e durante meses. O problema é que o pénis pode ficar descoalhado. Isto é: como já não está preso ao ligamento suspensor, pode perder a estabilidade durante a relação sexual. Ou seja, dava jeito um sistema ESP como têm, por exemplo, os Mercedes.

 

Para fazer boa figura na cama, é possível aumentar o diâmetro do coiso. A técnica consiste numa espécie de lipoaspiração ao contrário. Ou seja, extrai-se a gordura das nádegas ou as banhas da barriga (matando dois coelhos com uma cajadada) e, depois desta ser devidamente centrifugada e tratada, volta-se a injectá-la sob o revestimento cutâneo do membro. Porém, com esta técnica, não se vai além dum mero centímetro a mais por operação, embora possa ser o suficiente para fazer a diferença. E ainda acresce a vantagem de se poder repetir esta intervenção quantas vezes se quiser. Basta para isso, tornar a comer que nem um porco para voltar a engordar que nem um texugo. Assim sendo, é preferível aumentar o diâmetro do pénis do que alongar uns escassos centímetros. Convém lembrar que o alongamento do pirilau só se nota quando este está em repouso. Logo, o que está em jogo não é tanto a funcionalidade, mas apenas a visibilidade. O melhor conselho é: emagrecer, para que o pénis não se afunde na gordura da púbis e não pareça uma coisinha assim (...)

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: FullMetalJacket»StanleyKubrick
para ouvir: Street Fighting Man » The Rolling Stones » Beggars Banquet
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | RECOLHER POST
De MalucaResponsavel a 19 de Junho de 2007 às 13:53
olá... contar, conta sp... o tamanho claro está... seja o comprimento, seja o diametro. e sim, nota-se diferença. o q acontece é q um pénis gd por si só n é garantia de boa foda. :) abraço
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags