Sexta-feira, 13 de Abril de 2007

nós-fora-nada

 

Podes até ser uma incógnita mas o teu quociente de beleza e o teu coeficiente de inteligência deixam-me à beira de uma paixão multiplicada pela máxima potência. Tens um brilho nos olhos inumerável e um sorriso nos lábios incontável. Adoro o teu queixo rombóide com a tua boca trapezóide e não vejo a hora de me perder nos teus seios esferóides. Que saudades eu tenho do teu corpo ortogonal e dessa tua figura ímpar. Dessa tua perfeição, desde o ápice até à base, em que todo e qualquer ângulo resulta em harmonia. Desde que te conheci que conto os dias pelos dedos para te ver novamente. Quero que sejas a soma do quadrado dos meus catetos, a minha hipotenusa.

 

Podes até ser uma perpendicular mas estou disposto a dobrar todos os ângulos rectos só para poder circular em torno de ti. Quero ser o teu compasso e circundar o teu círculo concêntrico, quero ser a tua temática semântica e potenciar a tua matemática tântrica. Quando te aproximas, a fracção mais ordinária do meu pensamento corre à velocidade da luz e não vejo a hora de te percorrer as curvas para alcançar o teu diferencial. O teu ventre tem a proporção dum losango, o teu sexo a simetria dum triângulo, mas o meu paralelepípedo anseia por extrair a tua raiz. Quero que sejas a soma dos meus ângulos adjacentes, a semi-recta do meu vértice, a minha bissectriz.

 

Podes até ser uma euclidiana mas a tua fórmula relativa precisa do meu exegeta para delimitar a teoria do teu universo finito. Talvez não saiba de cor a tabuada mas acredita que posso ser tão sólido como o melhor dos poliedros e quão obtuso como o maior de todos dos ângulos. Quero descrever a tua geometria e quantificar todos os teus graus, quero ser o elemento da tua tabela periódica e o único registo do teu diagrama. Se estiveres disposta a deitar o teu corpo paralelo ao meu, podemos fazer do amor o nosso denominador comum. Quero que sejas o cálculo da minha aritmética, a unidade superlativa que controla o meu processamento, a minha grandeza absoluta.

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: 12 Monkeys » B.Willis / B.Pitt
para ouvir: No.13 Baby por The Pixies em Doolittle
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | RECOLHER POST
De nena a 13 de Abril de 2007 às 01:33
grandeza absoluta é o senhor..
com tal demonstração de amor..
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.
Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags