Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008

post pouco higiénico

 

Realmente, a linguagem tem destas coisas descabidas. Veja, por exemplo, quando alguém nos aborrece, dizemos-lhe: – Vai-te cagar! Mas na verdade, é agradável ir à casa de banho quando temos vontade. Existe, pois, uma contradição manifesta entre linguagem e biologia, poremos assim as coisas. Para tentar clarificar, analisemos de onde provém a sensação de bem-estar que acompanha o acto de defecar. Se a excreção faz bem é porque actua sobre o sistema nervoso. Ora, nós não temos só um sistema nervoso, mas dois. Um comanda o que se relaciona com a actividade: é o sistema, chamemos-lhe assim, shaker. Mantém o corpo em funcionamento, acelera os batimentos cardíacos, a secreção da adrenalina e um monte de coisas vitais. O outro descontrai apenas o corpo: é o sistema maker. Diminui o ritmo cardíaco e a tensão arterial, etc. Quando nos enervamos, o shaker actua; mas quando nos sentimos bem depois de termos chorado, é graças ao maker. Os dois sistemas estão em constante oposição: daí a defecação. O relaxamento do esfíncter anal exige uma certa descontracção, desencadeando o sistema maker. Contudo, como se opõe ao sistema shaker, este último fica fora de serviço. Segue-se então uma redução do ritmo cardíaco, uma lentificação do coração e ainda uma diminuição da tensão arterial.  A isso chamamos: aliviar a tripa.

 

Porém, há qualquer coisa que não bate certo no que acabei de dizer. Quando alguém tem muito medo, dizemos que “se caga todo”. Mas como podem os esfíncteres relaxar-se? Quando temos cagaço, estamos tudo menos relaxados. Sentimos é vontade de fugir a sete-pés: logo, o sistema que deveria pôr-se em estado de alerta era o shaker, pois é este que gere a acção e a aceleração cardíaca. Como se pode constatar, há aqui uma inegável contradição. Com efeito, quando estamos submetidos a um stress importante, o organismo procura desesperadamente recursos para assegurar, o mais depressa possível, a sua sobrevivência. Então, o sistema shaker é solicitado até aos limites. A tal ponto que tudo se acelera: coração, respiração, todas as funções atingem o paroxismo e o trânsito intestinal não escapa à regra. Tudo se passa como se a digestão, em vez das habituais duas horas, se fizesse em escassos segundos. Podemos questionar a utilidade deste mecanismo mas uma pessoa pôr-se a defecar quando está ameaçada, e precisa de fugir, não é de todo inteligente. Tudo bem, na verdade, corre-se mais depressa com os intestinos vazios, mas também é verdade que o tempo que demora neste acto possa atrasar a fuga e consequentemente facilitar a captura. Por isso, estas considerações biológicas deviam permitir corrigir certas imprecisões semânticas na nossa linguagem (!) 

 

Assim, importa sublinhar que a expressão “vai-te cagar” é polissémica. Por exemplo: num cinema, se um filme estiver a aborrece-lo profundamente, o sistema solicitado na ocasião é o maker – associado à descontracção – o que se assemelha à defecação. Mas se, durante o filme, há um gajo qualquer que não pára de fazer barulho com as pipocas, você tem vontade de lhe apertar o pescoço. Pois é, mas isso activaria o seu sistema shaker. Então, em que é que ficamos? Você está todo borrado mas mesmo assim quer lhe dar porrada? Isso é um abuso linguístico! Seja como for, a linguagem é injusta. Há que alterar os qualificativos que vilipendiam a defecação: actividade que tem o mérito de colocar o homem mais poderoso de cócoras perante a imagem da sua condição animal. Hoje em dia, os prazeres anais são dissimulados pelos tabus sociais. Exemplo: sabendo que o seu amigo no dia anterior queixava-se de cólicas agudas nos intestinos, é natural que quando o reencontre lhe pergunte: – Então, estás melhor da tripa? Porém, não seria de todo descabido se lhe perguntasse se estava melhor do cu. Tudo bem, até nem seria. Só que isso seria uma confrontação desnecessária pois o sujeito, outrora enfermo da tripa, poderia interpretar como uma séria suspeita quanto às suas preferências sexuais. Ou tomam cuidado com o que dizem, ou caguem-se sobre o assunto.

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: Gone Baby Gone » MorganFreeman
para ouvir: Jigsaw Falling Into Place por Radiohead em In Rainbows
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
10 LINCHAMENTOS:
De Alex a 7 de Fevereiro de 2008 às 00:22
Ora, podemos sempre alterar a expressão para "vai-te diarreiar!". Sempre é algo que nada tem de agradável...
:0)))
De EU a 7 de Fevereiro de 2008 às 14:42
Fiquei confusa...estás a fazer alguma tese sobre o assunto?
De noivo a 7 de Fevereiro de 2008 às 17:03
só tu para falar de merdas e ainda assim estar fantástico:)
De Erotic Spirit a 7 de Fevereiro de 2008 às 17:22
Ate chorei a rir!!
De Darksidemoon a 7 de Fevereiro de 2008 às 20:15
Olá,

Digo-te uma coisa, também tinha saudades de passar por aqui e ler-te. :o)

Mas este teu post foi de uma profundidade tal sobre uma coisa tão banal e bem vistas as coisas, tem a sua lógica de ser (como sempre).

Beijinhos e até ao próximo!
De Maeve a 8 de Fevereiro de 2008 às 10:42
Caro Saker

Não venho aqui limpar nada... mas passe no meu blog

Tenho um desafio para si

Abraço
De MalucaResponsavel a 8 de Fevereiro de 2008 às 11:18
nao existe. serio, nao existe. estava a ler o texto e a pensar, desculpa a expressao "este gajo passou-se", enqt me ria... enfim, agrada-me q continue igual a si mesmo e a surpreender-me. bj
De shelyak a 9 de Fevereiro de 2008 às 02:13
Todos nós temos uma ou outra palavra que não seja das que mais gostamos e, neste caso, relativamente à minha pessoa, até é essa mesmo...cag.... aiiiiiiiiiii nem sou capaz de a escrever ! ahahahahahah (estou maluco!)
Mas o texto em si, só podia, de quem vem, ser um primor, claro :))))
Abraçoooooooooooo
De Afrika a 9 de Fevereiro de 2008 às 12:53
Ola,
E pra aqui fiquei eu a pensar em Shaker... Maker... Cagar!...
nas frases compostas e nas metáforas... quem dera que o meu professor de Português na altura tivesse sido tão esclarecedor! LOL
Beijo
De Diana a 17 de Setembro de 2008 às 23:35
Olá,
Estive tanto tempo a tentar perceber porque é que não conseguia comentar... que me esqueci do comentário original lol Porque é que nem todos os posts são comentáveis?

Estou de volta :D
E devo dizer que apesar de praticamente inactiva... consegui dar umas boas espreitadelas, de vez em qdo, e verificar que continua em grande forma como sempre. Parabéns!
Depois dos tempos conturbados que me fizeram afastar da blogoesfera, estou de volta de armas e bagagens... Não consigo descrever as saudades que tive... Mas posso garantir que sempre que elas apertaram mais... as espreitadelas que dei no blogjob foram sempre uma boa forma de matar saudades e aumentar o desejo de voltar. Portanto... Obrigada pelos belos textos a que nos habituou :)

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags