Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2008

a antecipação da razão

 

Não obstante, apoiar-se numa qualquer experiência do passado, recente ou não, para gerar desconfiança em relação aos demais é algo que qualquer um de nós pode fazer. Aliás, nem é necessário nenhuma experiência mais amarga por que passámos para criarmos conflitos com os outros. Mesmos quando nos convencemos de que tudo o que nos acontece é mau e que aos olhos do outros vamos de mal a pior. Na verdade, é fácil gerar uma boa dose de desconfiança em relação ao próximo se nos propusermos a fazê-lo sem apelo nem agravo. De certo já lhe ocorreu que alguém tenha gritado aos seus ouvidos sem nenhum motivo aparente. Ora, sempre que isso lhe suceder, tente sobretudo não procurar nenhuma razão para o sucedido e assuma de antemão as culpas inerentes a essa repreensão. Essa atitude proporcionar-lhe-á uma boa dose de irritação que deverá direccionar para a primeira criatura, humana ou não, com que se cruzar. Então, descarregue e antecipe a razão (!)

 

Para perceber como tudo isto funciona (pouco): vamos supor que está no seu emprego, num escritório, por exemplo, e que precisa de agrafar umas folhas. Embora tenha um agrafador, o mesmo não tem agrafos e decide pedi-los a um colega que esteja próximo. Contudo, fica irresoluto por uma dúvida: – E se não mos empresta? É que hoje de manhã nem sequer me cumprimentou ao chegar... Talvez esteja distraído... Ou então não queria mesmo cumprimentar-me... Será que está chateado comigo? Mas eu não lhe fiz nada! Se alguém me pedisse agrafos, eu dava-lhos. Como pode alguém recusar fazer um favor tão simples como um pedido duns míseros agrafos? Será que vai pensar que dependo dele só porque lhe estou a pedir um mero favor? Então, no meio de todas estas incertezas e inseguranças, cabe-lhe agora a si pôr em prática a antecipação da razão, dirigindo-se ao seu colega: – Não preciso da merda dos teus agrafos meu porco egoísta! Por mim, até os podes meter pelo cu acima (!)

 

Vendo bem, não só nem é necessária qualquer razão mais específica para provocar o seu semelhante, como dessa forma conseguirá gerar uma maior desconfiança para com este e assim aumentar o seu mau humor. Não precisa de qualquer bom argumento para o fazer porque a carga negativa dos seus desaforos trataram de fazê-lo sentir-se pessimamente. É possível que a sua vítima se sinta desconcertada e até se mostre meio engasgada perante a sua bestialidade mas não faça caso das suas declarações de inocência ou respectivos pedidos de clemência. Lembre-se que quem não deve também não teme e que se lhes der ouvidos estará a demonstrar a sua fraqueza. E nós não queremos isso, pois não? Quer, ou não quer, ser uma grande besta? Se insistir nesta prática, libertar-se-á rapidamente de todas as coisas negativas na sua vida: as quais conspiram contra si. Para cada causalidade, encontre logo o seu respectivo culpado. Seja bronco quanto bruto e bera como uma besta (!)

Um abraço...

shakermaker

para ver: WeOwnTheNight » Robert Duvall
para ouvir: If I Had Eyes por Jack Johnson em Sleep Through The Static
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
8 LINCHAMENTOS:
De noivo a 4 de Fevereiro de 2008 às 15:51
vá lá.... hoje é carnaval:)
De shelyak a 4 de Fevereiro de 2008 às 19:49
Acontece muito sim, todas essas inseguranças, talvez devido a esta selva por onde andamos. A condição humana é realmente muito complexa. Por mim, evito esse tipo de pensamentos - demorou a aprender - e tenho-me dado muito bem. Uma verdadeira tranquilidade que tem sido....
Abraço que aqui deixo! :)
De Afrika a 4 de Fevereiro de 2008 às 21:40
Ai, so tu mesmo pra me fazer rir... a brava!
Pois ai esta, a insegurança leva-nos a situações como estas ou ate bem piores. Ja sofri na pele os pensamentos obscuros de imaginar o que os outros "estariam a pensar" ... ate que aprendi, que o medo e a insegurança és o nosso próprio inimigo!
De cigana a 4 de Fevereiro de 2008 às 23:22
Ok, pronto, já entendi! Não precisa da merda dos nossos comentários, não é? E também já sabemos onde os enfiar, obrigada!
De shelyak a 5 de Fevereiro de 2008 às 00:58
Ainda me estou a rir com o comentário que me deixaste! mas olha que o programa é mesmo bom... super prático. Até dá gosto fazer posts embora, no teu caso, como normalmente apenas tens texto, não se sentirá tanto a diferença.
Mas o Gates até que já se reformou ou está em vias disso. Por aqui, já sei que o meu próximo portátil vai ser um Mac! Esse sim! :)))
Abraçoooooooooooooooooooooooo
De Fallen Angel a 5 de Fevereiro de 2008 às 12:05
Hoje não li o que escreveste, Apeteceu-me apenas deixar um beijo com carinho e amizade. Outro dia passo por cá e leio melhor.
Um beijo e diverte-te neste Carnaval.
De Erotic Spirit a 5 de Fevereiro de 2008 às 16:12
LOL LOL fartei-me de rir! O menos engraçado e já ter estado nos dois lados da situação . Descobri que nada melhor que em vez de pensar muito em ifs and buts e dizer um palavrão entre dentes ... tipo fuck it e pedir os agrafos e não derem diz outro entre dentes tipo- Fuck you ... normalmente alivia a necessidade de ser uma besta com a vantagem de não o ser.

Passe la na minha esquina
kiss
:)

De Cláudia Oliveira a 6 de Fevereiro de 2008 às 14:42
Pronto tá bem...
nao digo mais nada
e agora? o que vais pensar?

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags