Segunda-feira, 24 de Setembro de 2007

os pontos sem nós entre nós

 

Influenciamos os outros a dar-nos as coisas que queremos mais do que eles, dando-lhes as coisas que estes querem mais do que nós. Assim funciona a dinâmica da prestação de favores. E isso tem muito a haver com a bajulação pois gostamos das pessoas que fazem coisas boas para nós. Contudo, há um senão nesta adulação servil: os favores são mais justos que as meras palavras. Um favor envolve normalmente alguma acção, não apenas uma balela, mas uma verdadeira atitude de engraxador. Os favores são as menos subtis de todas as tácticas de insinuação. E mais do que qualquer outra insinuação de pura graxa, um favor pode tornar claro o inconfessado motivo do insinuador.

 

Todo o insinuador deve sempre evitar dar a impressão de que está a fazer um favor porque pretende um benefício em paga. Digamos que o maior problema dos favores, do ponto de vista do insinuador, é que estes dão muita ênfase às questões de obrigação, reciprocidade e troca. Ao contrário da estratégia de cumprimentos ou de conformidade de opinião, poderá de facto ser útil deixar o alvo vê-lo fazendo favores a outros. Dessa forma, ele poderá ser persuadido de que você é na verdade uma pessoa amável e atenciosa, do que um adulador conivente ou um mero lambe-botas. A eficácia de todo e qualquer favor reside, em parte, no facto das circunstâncias serem ou não apropriadas.

 

Isto é: se um favor for feito em circunstâncias adversas, ou até inconvenientes, devemos estar atentos para a possibilidade de um motivo oculto estar por detrás desse mesmo favor. Se alguém pára para nos ajudar a trocar um pneu depois dum furo: isso é uma coisa; mas se depois desse favor nos convidar para beber um copo ou “conversar” num motel: isso é outra coisa totalmente diferente. Um favor demasiado grande, da parte de alguém que conhecemos muito pouco, faz-nos sentir embaraçados e não gratos. Quanto mais custoso é o favor, mais íntima deve ser a relação. A menos que peça a alguém o favor de lhe trocar um pneu, comprometendo-se depois a ir para a cama com este.

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: Hairspray » Travolta / Walken
para ouvir: LetMeSleepBesideYou por David Bowie em TheGospelAccordingTo
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
10 LINCHAMENTOS:
De noivo a 27 de Setembro de 2007 às 13:07
Os obséquios são sempre de desconfiar, caso contrário, não seriam favores. Seriam uma boa acção.
De KI a 29 de Setembro de 2007 às 01:08
Nunca espero nada nem aqui nem no real, o maior engano são as expectativas!!

Um abraço Mr. Shaker.
De FlordeLis a 29 de Setembro de 2007 às 20:02
Ola . pois parece-me a mim que o exemplo nao foi dos melhores, pois o facto de alguem convidar outra pessoa para ir para um motel, nao é um favor, mas mais uma sugestao...
Mas concordo que ate cada favor tera que ter a sua conta peso e medida, com que a celebre frase confirma, "quando a esmola é muita..."


www.memoriasecretas.blogs.sapo.pt
De MalucaResponsavel a 30 de Setembro de 2007 às 16:05
Este txt foi algo... confuso??? bj
De KI a 30 de Setembro de 2007 às 23:11
Comentário fútil e terrivelmente igual para todos os alvos: tens um desafio no http://www.catacumbas.blogs.sapo.pt.

Algum dia tinha que ser !!
De PrincesaVirtual a 2 de Outubro de 2007 às 22:58
Ena este dos favores baralhou-me...ou seja a não ser que queira ir para a cama com alguém, não devo fazer favores. Certo???

(Princesa a colocar um post-it no frigorifico)

Beijinhossssss SIR
De shelyak a 3 de Outubro de 2007 às 01:57
Divinal!
Eu até que gosto de fazer favores sem esperar nada em troca; pedir é que é a última coisa do mundo que faço e não ser como excepção que confirme a regra...
Pedir seja o que fôr, é um sofrimento!!! Feitios...:)
Abraço que aquei deixo, alegremente !
De Sutra a 3 de Outubro de 2007 às 19:45
Passando com a tristeza do anúnicio: as férias acabaram e o regresso aconteceu. Era bom demais mas acabou e agora estou de volta, para trabalhar e para 'blogar'
Bj doce

De xupanupipi a 11 de Outubro de 2007 às 16:22
Mano, vou pedir-te um favor, lolol... epá, tenho um pneu furado, mas é só isso tá? Olha, é o velhinho Autobianchi onde nos divertiamos com as tuas amigas :-)) Gostei, como sempre.Abraço fraternal :-))
De elisa... a 14 de Outubro de 2007 às 16:25
Vai na volta o pneu, foi apenas um pretexto, e não um favor...
Vai na volta, o pneu era dificil de trocar...
Ou isso, ou és apenas dificil de resistir...lol
beijos

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags