Sexta-feira, 29 de Junho de 2007

o calhau viu pedras rolantes

 

Muito provavelmente, quando baterem as botas, os tipos serão embalsamados e colocados numa vitrina em exposição, num qualquer museu de história natural ao lado dos dinossauros. Ou será antes de história sobrenatural? Sim, na verdade, poder-se-á dizer que estes velhotes têm qualquer coisa de sobrenatural. Isto porque, há muito que a sua longevidade, elasticidade, tenacidade e até mesmo idade, ultrapassaram todos os limites. Poder-se-ia também dizer que estes cotas não são deste mundo, tal a sua persistência fisíca e imunidade à doença. Mas afinal, qual será o segredo de tudo isto? Uns dirão que foram as drogas e o álcool, entre outras substâncias que já nem são do nosso tempo, que os fortaleceram, enquanto outros preferem dizer que têm dinheiro suficiente para se manterem saudáveis e activos. Mas será apenas isso? Estou em crer que é muito mais que isso, até porque estamos a falar de quatro fulanos que não quebram por nada deste mundo. Nem sequer somente um deles desiste! Embora acredite que se um dia isso acontecer, então terá efeito dominó: cairá um a seguir ao outro que nem tordos. Mas não é apenas a saúde que aparentam ter para dar e vender que mais impressiona, mas sim o facto de envelhecerem de forma tão ténue e lenta. Têm poucos cabelos brancos, não são de todo carecas, quase nenhum tem sequer barriga e não usam bengala ou tão pouco algália. Não, nada disso, até muito pelo contrário.

 

Então, como se explica que com quase cinquenta anos de carreira, entre dezenas de discos editados e milhares de concertos dados, a mais famosa (e decerto mais antiga) banda de Rock`N`Roll do mundo se mantenha ainda activa? Não sei, e por mais que tente cogitar sobre o assunto, só me ocorre uma coisa: o prazer de fazer o que gostam de fazer por prazer. Nada mais do que isso, presumo eu. Senão, vejamos: os gajos são multimilionários, vivem em castelos e possuem ilhas, deslocam-se em airbus por todo o mundo e, mais relevante que tudo isto, são velhos! Sim, os tipos já são para lá de velhos, são autênticos anciães. Era suposto, num quadro de normalidade, e até da lei natural da vida, andarem vestidos de flanela e pantufas calçadas. Ou estarem sossegados em casa diante da televisão, ou mesmo sentados num qualquer banco de jardim a jogar dominó como fazem os velhotes da mesma idade. Mas não, estes velhos preferem continuar a gravar discos e a fazer tournées à volta do mundo como se tivessem menos vinte ou trinta anos em cima. Posso até perceber porque ainda o fazem, embora não entenda como ainda o conseguem fazer... Será por certo porque gostam e têm motivação para tal, mesmo sabendo que não têm nada que provar a ninguém. Há muito que o seu nome está gravado no livro dos "imortais". Não são apenas um mito duma geração pois, quanto muito, seriam antes um mito de várias gerações.

 

Quem os ouvir nos discos recentes, não estará com certeza à espera de novidades. Afinal, eles já experimentaram um pouco de tudo o que podiam desbravar nas áreas do Rock ou Pop. A sua discografia fala por si pois já influenciou tudo e todos. Mas só o facto de ainda serem capazes de escrever canções, e algumas destas até bastante inspiradas, é por si só algo de extraordinário. Se formos avaliá-los pelos seus concertos, então a coisa muda de figura e para algo ainda mais absurdo... Sim, penso ser o termo correcto. É deveras absurdo ver um bando de velhos comportarem-se em palco como se fossem jovens duns vinte e tais, sem com isso se comprometerem ou até se ridicularizarem. Absurdo, dizia eu, no sentido de desafiarem quaisquer comportamentos que normalmente associamos a gente na casa dos seus sessenta e tal anos. O vocalista é um fulano escanzelado e enrugado que se mexe como um teenager e que conserva, ainda, grande parte dos seus aclamados dotes vocais. Os outros, podem até nem se mexer tanto, mas só o facto de ainda conseguirem tocar durante duas horas, em cento e tal concertos num ano, é digno de registo. Até porque, para além de velhos e geniais, os fulanos são um fenómeno. Desde muito novo que oiço esta banda, já vai para quase trinta anos, e sempre os admirei e idolatrei. No passado dia vinte cinco fui vê-los pela quinta vez em concerto, e tal como na primeira vez, há já quase vinte anos, adorei! Senhoras e senhores, eis: The Rolling Stones.

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: Performance » Mick Jagger 1970
para ouvir: Like A Rolling Stone por The Rolling Stones em Stripped
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
4 LINCHAMENTOS:
De dhyana a 29 de Junho de 2007 às 13:12
As 7 maravilhas? Pois é, foste nomeado mais uma vez. Não podia deixar de nomear uma "jóia de moço" com um blog genial e sem papas na língua.
Um abraço.
De NaoSouEu a 29 de Junho de 2007 às 21:16
Obrigada pelas suas visitas. O Senhor, também provoca reviras voltas com os seus textos.
Parece que a teia de aranha já desapreceu do meu computador, vaporizei ela com uns novos rémedios e que também servem para a traça. Por isso também mudei o sitio... [risos]

Bem, pelo que sei ou sei saber os ditos cujos já estão embalsamados, ainda que em cera... Provavelmente os seus cérebros irão para alguma instituição cientifica... em especial a cabeça do senhor jagger... afinal também é um excelente economista (que asneira, claro a minha)...

Todos juntos, para terem essa coesão e integridade grupal, devem acima de tudo de respeitar a individulaidade e identidae de cada um... e concerteza que devem adorar a algum culto que os possibilita a serem essa panaceia... apesar dos kiss terem rambém colocado a lingua de fora, os roll... conseguiram implementar a lingua quase como uma religião...
o facto de jagger parecer louco, é um rapaz com os pés bem asentes no chão... já que soube gerir toda uma máquina de sucesso e toda a fama... Caso para dizer que isto não é para qualquer um... mas, como tu dizes a meio da tua crónica, é certo que quando um for, os outros cairão...
Um abraço
(os erros que aqui estão neste comentário... é por falta de paciencia em pensar hoje!!! (risos)
De shelyak a 30 de Junho de 2007 às 17:42
Gostar do que se faz, viver de acordo com a idade mental e não biológica, descomplexadamente... em duas palavras: amar a vida... é a explicação, digo eu...
Abraço para esses lados :)
De tron a 4 de Julho de 2007 às 18:11
os stones são unicos já estão 50 anos a cantar e talvez ainda chguem aos 100 porque parecem ser imortais

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags