Sexta-feira, 22 de Junho de 2007

sobre uma questão de peso

 

Para mim, subir para cima duma balança é como subir para a forca, mas tem mesmo que ser. Estou a arranjar coragem pois há meses que não me peso. A minha médica disse-me que este medo de me pesar é neurótico. Sim, e até bastante perigoso! Diz ela que as pessoas engordam mais quando não se pesam. Não sei, mas se calhar a pesagem intimida as banhas, mantém-nas em respeito, sei lá, deve impedi-las de se alastrarem pelo corpo todo, penso eu. É verdade que todas as vezes que tenho passado muito tempo sem me pesar dou por mim com uma porção de quilos a mais. Espero que não seja hoje o caso. E se eu deixasse para amanhã? Hoje tenho tantas coisas que fazer e até preciso de estar concentrada e bem disposta. Se uma pessoa está meio acabrunhada, as decisões difíceis acabam por ser ainda mais difíceis de tomar. Mas não, de hoje não passa! Ando há meses a adiar este momento. A doutora é que tem razão, pois esta fobia de me pesar está-se a tornar uma verdadeira doença. Por isso, não! Não pode ser! Era só o que me faltava, que uma porcaria de uma balança mandasse em mim! Ainda está para nascer a balança que me há-de meter medo! Ah pois está, oh se está… Prepara-te sua balança balofa: vou-te pisar, espezinhar, fazer de ti capacho, assim, com os dois pés… Zás! Já cá estou em cima, agora aguenta! Bom, agora só falta olhar para o mostrador. Pois, mas isso é que vai ser o mais difícil. Já sei, vou contar até três: um, dois… Não! Espera, vou antes contar até… seis! Sim, meia dúzia é uma conta redonda: um, dois, três, quatro, cinco, seis! O quê?! Não pode ser! Esta balança não está boa da cabeça! É impossível que eu tivesse engordado isto tudo! Deve ter avariado, só pode. Ou então, se calhar, foi de ter estado tanto tempo sem funcionar. Ou de eu estar aqui em cima há tanto tempo… Vou descer e dar-lhe mais algum tempo para reconsiderar. Esta não valeu! Nem por sombras, isto tem que ser um processo de pesagem justo e imparcial. Bom, já descansaste? Já recuperaste a razão? Espero bem que sim… Então, aí vou eu outra vez! O quê?! Ainda mais duzentas gramas?! Tu deves estar a gozar comigo? Se não estás, parece. Olha que eu acho que sim! Se calhar, o que tu estás: é velha! Não me admira, já te comprei há tanto tempo. Além disso, os vapores desta casa de banho devem ter-te enferrujado. É isso: enferrujaste, já não sabes o que dizes nem o que marcas! Sua balança confusa e batoteira! E ainda por cima estás aí com esse ar de quem se está a rir de mim, à socapa… A parva! Sim, deves estar a gozar o prato, sua balança caquéctica. Eu é que me vou rir de ti, sua velha maluca! Queres saber o que te vai acontecer? Vou pôr-te agora mesmo no lixo! Vou já comprar uma balança nova! Uma balança moderna e digital, e que não seja tão mentirosa...

 

Um abraço...

shakermaker

para ver: Notorious» C.Grant/A.Hitchcock
para ouvir: Nobody`s Fault But My Own por Beck em Mutations
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
7 LINCHAMENTOS:
De shelyak a 22 de Junho de 2007 às 12:39
Sei bem como é a sensação dos quilitos a mais e, ainda por cima, este ano ginásio tem sido uma vergonha...Vou jogando ténis mas não é suficente.
Mas sabes... há muitos anos que emprego uma táctica embora difícil de respeitar: o peso, vou vendo pela roupa; quando a sinto a ficar apertada, e apesar da tentação de comprar o número acima, nunca o faço; o incómodo de sentir a roupa apertada é o sinal que tenho de perder peso e, até agora, tenho tido sucesso ! :)
Um abraço e agradeço as simpáticas palavras que deixaste no meu espaço :)
De Danni a 22 de Junho de 2007 às 14:26
Quando encontrares uma balança que não minta, manda-me um mail a dizer a marca e o modelo, sff. Eu tb estou farta de balanças aldrabonas!! LOL. Vá, momento de repor a verdade dos acontecimentos: eu acho que engordo só se ver as outras pessoas comer... e mais, engordo com o que não como mas que me apetecia comer... engordo com o pensamento, portanto. Parece-te patológico? Achas que preciso de ir ao psicólogo? Ok, mas só vou se for alto, moreno, entroncado e de olhos verdes... e ele que me interne! Ooops... afastei-me do tema ;) Jinhos e boa semana!
De SÉQUITO & MÓINAS a 22 de Junho de 2007 às 23:47
Ahahahahaha, comemos bués ( os que comemos ), engordamos para xuxu ( o que não é o meu caso ), e depois a balança, é que é uma velha doidaça, que está fatigada de tantos anos de uso...ou até mesmo desuso! Fizeste-me rir bastante com estas tuas palavras... Gostei do que li!

( Pssstttttttttttttttttt, um segredinho....queres ceder-me umas graminhas desse teu peso?? Podem ser mesmo uns 3 quilitos...é que preciso de os ter deaqui a uns dias..., vou " saltar" para cima duma " velha " dessas, e por recomendação do Senhor Doctor, terei de engordar até lá!!!!
Chiça.....nunca estamos bem, com a vida ou o peso que temos... ;))))))))))))))

Beijinhos
De noivo a 23 de Junho de 2007 às 04:05
não sejas assim:) também pq raio é que te lembras de a querer montar constantemente?:)
De Op.Louca a 23 de Junho de 2007 às 13:49
Num consigo, num consigo, num consigo....Bah!!!!!!
Korror.......Chiça!!!! É que ali a gajinha que diz que precisa de uns quilitos..... sou eu a Op.Louca, não sei porquê, mas isto teima em não me deixar enviar o comentário, como Bloguista!!!
//zangaderrima.....Ahahahahahahaha, e mais ainda porque já fui para a balancinha, e nem sequer uma grama eu tenho a mais! : ((((((

Bem....vou-me lá comer, a sardinhada, os pimentos assados, as costeletas, o frangalhaço, a saladinha de Tomates, lololololol, e andar nas " Marteladas"....!

Bom fim de semana...Beijinhos ;)
De cigana a 24 de Junho de 2007 às 01:01
As balanças nunca regulam bem... e eu também não. Se o peso é mais baixo do que esperava, apesar de surpreendida, dou inteira razão à balança, que sabe o que faz. Maravilha, perdi meio quilo em dois dias!
Se o peso aumenta, a culpa é da balança, que nunca bate certo. É lá possível eu ter recuperado logo aquele meio quilo???
Por isso, a balança só regula bem quando mostra o que nós queremos... o que só prova como a gente regula mal!
De ex Insolente a 25 de Junho de 2007 às 00:30
estou confinado aos sleeper and dead... blog que chegou a conquistar alguns blogjobs, categoria máxima do orgulho blogosférico. como bom portugues, sinto saudades do meu prazer da insolencia mas fazer regressá-lo dos mortos não faria grande sentido. vou ver se inicio um novo projecto mas não sei se é para levar para a frente. ainda assim foi bom voltar a visitar aqui o espaço e regressar à blogosfera... ora entao um grande bem haja

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags