Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2007

o caminho da felicidade

 

Em conversa com um amigo sobre música portuguesa, ambos chegámos à conclusão que os Delfins são a banda mais controversa entre todas. Ele não gosta mesmo nada dos fulanos e eu reconheço que até gosto de, pelo menos, uma ou duas músicas. Porém, sou da opinião que os Delfins deveriam cantar antes em chinês, mesmo estando em Portugal, de modo a que ninguém compreendesse as suas letras. Por exemplo, porque raio é que os tipos cantavam aquele coro para soltarem os prisioneiros? Vejamos, a polícia vê-se e deseja-se para prender alguns bandidos, os poucos que conseguem, e aqueles gajos pedem para que os soltem. É que nem se importam com as condenações desses detidos, tanto lhes faz... Carteiristas, pedófilos, caloteiros, assassinos, etc., soltem-nos todos! Ainda se a música se chamasse: "Soltem Os Prisioneiros Políticos", até que se podia ter alguma compaixão. Mas não, os Delfins reclamam para se soltar todos os prisioneiros, sabe-se lá porquê... Talvez tenham um primo condenado por violação que, coitadinho, está cansado de ser o objecto sexual de todo o presídio. Também não entendo aquele refrão em que o Miguel Ângelo canta que é como um rio e que corre só para a ver... Vejamos, se o Miguel Ângelo fosse o Rio Trancão, aposto que era ela que corria a sete-pés para não ter que levar com o seu cheiro nauseabundo. Convenhamos que estamos em Portugal, logo não há rio que não seja lamacento ou fedorento. Caro Miguel Ângelo, seria muito mais sensato se cantasse que é como uma garrafa de água do Luso e que se entorna só para ela beber. Não só era meio caminho andado para ela o levar à boca, como também lhe matava a sede. Ainda mais estranho é o facto do Miguel Ângelo ser meu vizinho e nunca se ter apercebido que quando um navio passa, junto à Baía de Cascais, o mar não fica sempre igual. Aliás, fica por vezes bem revolto ou com alguma ondulação. Os Delfins deviam cantar antes em chinês ou, se não fosse pedir muito, poderiam mesmo emigrar para a China. E que lá até podiam continuar a cantar em português pois ninguém se importava. Caro Miguel Ângelo, tal como você, os portugueses também procuram o caminho da felicidade. Por isso, seríamos todos um pouco mais felizes se os Delfins fossem encaminhados lá mais para Oriente. Longe, longe.

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: After Hours » Martin Scorsese
para ouvir: Hello, Goodbye por The Beatles em Magical Mystery Tour
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
7 LINCHAMENTOS:
De Mariana a 27 de Fevereiro de 2007 às 10:38
Não dá para desancar, nem para ancar.
O caminho da felicidade não é com estes 'filhos mais novos', talvez quando o Trancão for um rio cristalino.
De Maeve a 27 de Fevereiro de 2007 às 10:55
Caro Shaker
Neste ponto tenho de concordar contigo.
Delfins quanto mais longe melhor.
Abraço
De Daniela a 28 de Fevereiro de 2007 às 11:01
É curiosa a disparidade de sentimentos transparecidos neste texto. Ora parece que sim senhora defende os Delfins, ora parece que tem ganas de os achincalhar...
Eu por mim é-me igual ao litro. Mas não deixo de os defender quando digo/repito que se formos a traduzir as letras das musicas estrageiras que passam na rádio........... Voltem Delfins que estao perdoados!
De apenasMadalena a 28 de Fevereiro de 2007 às 14:12
Simplesmente divino este texto.
Pessoalmente ñ aprecio os Delfins, mas juro que nunca me iria lembrar destas coisas.
Bjs
Madalena
De vivendo-me2 a 13 de Maio de 2007 às 11:26
Hihihihi, olhem so quem eu aqui vim encontrar!!!!!

Olà Madalena, jokassss
De vivendo-me2 a 13 de Maio de 2007 às 11:25
Olà

Vim aqui parar atravez de uma mini pesquisa sobre os delfins, gostei dos texto e pessoalmente gosto dos delfins apesar de nao serem a minha banda preferida.
Concordo que os delfins possam ser a banda mais controversa de portugal.

Abraço
De Jully a 2 de Agosto de 2008 às 02:13
confesso k axei piada ao texto..mas tb confesso k gosto dos delfins...serio p'a china n..as letras tem mto significado..! ( e a minha opiniao)
Abraço!!

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags