Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2007

um tipo vulgar

 

Não sou cristão e muito menos católico. Não sou religioso e nunca gostei de ir à missa. Nunca fui marxista, nem revolucionário ou mesmo maoísta. Não sou comunista mas sou de esquerda, embora esteja mais voltado para o socialismo ao centro. Mas quem é que não está no meio nestes nossos dias, agora que os de direita são canhotos e os de esquerda são dextros...

Enfim, sou apenas mais um tipo vulgar sem nada para acrescentar.

 

Preocupo-me com dinheiro, impostos e coisas afins. Preocupo-me porque trabalho todo o dia e o meu futuro depende apenas de mim. Preocupo-me com a minha saúde e com a minha alimentação. Preocupo-me com tudo o que está à minha volta e com quem gosto de me rodear.

Preocupo-me bastante comigo como qualquer tipo vulgar.

 

Não sou bonito mas também não sou feio. Não sou vaidoso mas nunca me desleixo. Nunca fui uma estampa, nem sou musculado ou deveras espadaúdo. Não sou metrossexual mas gosto de me cuidar, embora não viva obcecado com a aparência. Porém, não estou disposto a ser o último da fila e faço por ser um dos escolhidos, nem que para isso tenha mesmo que me barbear...

Sou tão-somente um tipo vulgar que consegue suscitar interesse.

 

Tenho um aspecto vulgar, também gostos vulgares, peso vulgar e desejos sexuais vulgares. A temperatura do meu corpo são trinta e seis graus e meio, logo perfeitamente vulgar. Mesmo aqueles que me acham especial, dizem-no somente porque consigo manter a minha vulgaridade sem altos nem baixos.

Concluindo: sou apenas e só um tipo vulgar sem nada para dar.

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: Carlito`s Way » Pacino/dePalma
para ouvir: Tower Of Song por Leonard Cohen em I`m Your Man
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
7 LINCHAMENTOS:
De Cláudia Oliveira a 12 de Fevereiro de 2007 às 11:36
A vulgaridade é sempre alguma coisa...
De maria joão a 12 de Fevereiro de 2007 às 11:46
Escreves invulgarmente bem! Não és mediano! Toca a levantar esse astral quero o Homem em cima da carne seca de volta! :-)
De Manefta a 12 de Fevereiro de 2007 às 17:14
Ora viva caro Shakermaker,


venho cumprimentá-lo e ver se anda benzinho, parece-me que sim. Pensei que era um slogan...Mas de facto, não deve ser fácil não, ser tão comum e ser visto de forma tão invulgar...vai-se lá perceber este mulherio!
Fique bem, até porque, a vida é feita de pequenos e vulgares momentos e de outros que permanecem na memória.

Um abraço,

Manefta
De Marisa a 12 de Fevereiro de 2007 às 20:59
Deliciosamente vulgar, tão vulgar que a magnifica forma como o descreve se realça das demais vulgaridades...
É vulgar designar-se como vulgar, não é vulgar a fsua forma invulgar de ser.
De volta... o seu abraço!
De padeiradealjubarrota a 12 de Fevereiro de 2007 às 21:21
Ainda bem que é vulgar, fartos de 'famosos' estamos nós! Agora não ter nada para dar...pelos vistos tem um blog...
De Gala a 12 de Fevereiro de 2007 às 21:34
cheguei aki por acaso e leio apenas um texto onde dizes ke tu e tudo o ke te caracteriza é vulgar.

fikei intrigada e ainda não sei o ke pensar, tenho ke ler +.

não sei se é baixa auto estima, se é falsa modéstia ou se é apenas um texto....ou então uma forma de chamar a atenção.

a minha conseguiste

até lá
De Mariana a 13 de Fevereiro de 2007 às 15:22
Ser vulgar é bom, especialmente porque quem se assume assim, poderá ter muitas qualidades e defeitos, mas não tem de certeza o atributo de vulgar. Gostei da invulgaridade deste vulgar :-)

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags