Quarta-feira, 29 de Novembro de 2006

ratos com asas

 

 

Não gosto de pombos. Ou melhor, não gosto dos pombos da minha zona residencial. Onde moro há pombos por todo o lado e ainda por cima são pombos mal-educados, badalhocos e nem para distribuir correio servem. São mal-educados porque passeiam-se pelas ruas na maior das descontracções, como se nada fosse com eles, obrigando-me a travar bruscamente para não os atropelar e ainda por cima não agradecem por lhes ter poupado a vida. São também badalhocos porque me defecam em cima dos carros e por mais que eu tenha cuidado, em estacionar longe das árvores, eles parecem que conseguem obrar em pleno voo. Além disso, são um bando de desempregados sem qualquer ocupação pois desde que apareceram os estafetas e os e-mail, andam por aí a roçar as penas pelas paredes. Eu sou defensor dos animais mas nem tanto assim dos pombos, embora os respeite. Sim, de facto, sabe-se que os pombos habitam o nosso planeta vai para oito mil anos e que desde os tempos dos faraós que sempre tiveram emprego como pombos-correios até meados de 1950. Ou seja, estes bichos estão no desemprego há já várias décadas e não tarda muito, se esta situação se prolongar, não vai haver milho suficiente que os sustente. Os tipos da columbofilia, em vez de andarem a soltar pombos pelos ares, deviam era arranjar-lhes um emprego fixo e estável. Tudo bem, eu sei que os pombos são um bicho que tende muito a ficar doente pois, como é sabido, andam sempre carregados de doenças, mas de qualquer forma deviam arranjar-lhes outra ocupação. Sim, porque pelo que sei, andar a evacuar em cima de automóveis não é nenhum emprego. Para quem não sabe, os pombos-correios são considerados Estatuto de Utilidade Pública mas nos tempos de hoje este estatuto não tem absolutamente qualquer utilidade. A menos que cagar na via pública seja visto como um acto de benefício para o país. Gostava de saber se achariam piada que todos os portugueses fossem para a mata empoleirar-se nas árvores para arriar o calhau... Eu até estou disposto a enviar cartas para os meus amigos, recorrendo à columbofilia, se isso for necessário para voltarem a existir pombos-correios. Mas, por favor, arranjem um emprego para estes bichos! O pombo não passa duma ave transmissora de doenças e dum grande cagão, só tendo paralelo de comparação com outro bicho também porcalhão. Para mim, os pombos são tão-somente ratos com asas.

 

 

Um abraço...

shakermaker

 

para ver: The Birds » Alfred Hitchcock
para ouvir: Songbird por Oasis em Heathen Chemistry
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
4 LINCHAMENTOS:
De Ribas a 30 de Novembro de 2006 às 13:09
Vamos dar milhos aos pombos, que achas? envenenado, claro está. Também eu estou farto dos pombos...
De Breal a 30 de Novembro de 2006 às 23:47
hummmm, agora escrevemos sobre pombos, muito bem, são escolhas.
De anaazenha a 1 de Dezembro de 2006 às 22:25
eu odeio pombos também, a júlia adora!! tem um ninho deles mesmo por cima da janela do quarto e todos os dias de manhã antes de ir pra escola vai olhar pra eles!! diz a toda gente que tem passarinhos só dela! :) mas a realidade é que eu os odeio!! sujam-me o parapeito da janela toda!! que nojo!!
gosto de teu blog.. fica é lento com o meu win 98!! :)
De js a 27 de Dezembro de 2006 às 08:46
... NÃO TENHO ASSIM UMA AVERSÃO TÃO GRADE AOS POMBOS... mas um dia dei comigo a pensar ... se falam tanto na pomba da paz ... será que todos os outros são pombos da guerra?...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags