Sexta-feira, 10 de Novembro de 2006

dúvida #01

 

Se eu pudesse, fazia um clone de mim mesmo. Sim, eu precisava de estar em alguns sítios ao mesmo tempo, não só por razões profissionais mas também por motivos pessoais. Algo como jantar num restaurante chique por aí e ao mesmo tempo comer uma sandes de courato numa tasca acolá. Sendo que as companhias seriam diferentes, embora precisasse de estar presente, tal como eu sou, em ambas as situações. Entretanto, seria óptimo ter a possibilidade de telefonar para mim e pedir-me para, depois desse compromisso onde o meu outro eu estava, ir também marcar presença noutro sítio onde era suposto eu estar. Ou então, seria interessante, eu dar outra oportunidade a mim próprio. Do tipo, não estar a conseguir atingir os meus objectivos numa determinada situação e então substituir-me pelo meu clone para ver se conseguia um melhor resultado. Porém, reconheço que não seria fácil conciliar todos estes meus afazeres sem pôr em causa a minha identidade. Logo, penso que não estou preparado para ter um clone da minha pessoa. Além disso, há também várias questões que me causam estranheza nesta polémica da clonagem. Vejamos, uma pessoa que tenha relações sexuais com o seu próprio clone, é o quê? Será homossexual, estará a masturbar-se, ou simplesmente fodeu-se?

 

Um abraço...

shakermaker

 

Bolas, aconteceu o que andava a tentar evitar, disse uma asneira das graves. Raios, logo ao quarto post, e quando isto até aparentava ter um ar tão sério...

para ver: Charlie AndTheChocolateFactory
para ouvir: Song To The Siren por Chemical Brothers em Exit Planet Dust
blogjob por shakermaker às 00:00

ISOLAR POST | DESANCAR POST | RECOLHER POST
6 LINCHAMENTOS:
De misslust a 10 de Novembro de 2006 às 09:12
Ora então muito bom dia, caro amigo.

Eu fico com o clone dos couratos ou quem vai aos couratos és mesmo tu! hehehe

Fiquei baralhada, fiquei mesmo quem vai, quem fica!?
Quem masturba, quem é masturbado! hiii dá que pensar hehehe, se dá.

Estou gostando, estou mesmo e ve lá se não evitas nada sff, nem as palavras, é giro conhecer esse teu outro "lado".
Opsss acho que o teu clone passou-te a perna e veio aqui publicar por ti rsrsrs

Beijo enorme, bem grande mesmo, a dividir pelos 2


De Breal a 10 de Novembro de 2006 às 10:59
Agora que se aproxima o inverno, trocar o vermelho, a cor mais quente de todas as cores, pela ausência de cor, com um cheirinho a uma cor fria, parece muito sedutor e, ainda para mais com clones à mistura.
Já mandei fazer um meu mas, devido a vários problemas relacionados com mau feitio, a máquina não estava preparada. Terei de esperar por evoluções futuras e, até lá vou fazendo amor comigo, com os deuses, ou com quem calhar!
De Vanessa a 10 de Novembro de 2006 às 11:23
Como está menino Shaker! Qd me contaram custou-me a acreditar :( ... então já desistiu de tentar perceber as mulheres??? Já tenho saudades das suas tentativas no Honky Tonk...
És mesmo do contra, depois dum blog preto mudas logo p branco... xiça q és lixado. Mas gosto deste teu novo registo extravasado, parabéns pela audácia. Agora chega de eoligios e toma lá um apalpão no rabo eheheh bj
De Kristy a 10 de Novembro de 2006 às 11:42
Olha o meu amigo tem um blog de cara lavada..está muito bem sim senhor. Como sempre adoro o que escreves. Bjs
De Manefta a 10 de Novembro de 2006 às 16:34
Foda-se digo eu lool um apalpão? Mas afinal quantas somos? lool
Ora bem, ó Shaker, não sei porquê da-me ideia que este blogjob é bom para eu ser assim mais lamechas, mas não muito, é que cheira-me que tu não vais responder e, sendo assim eu vou- me declarando até que os dedos me doam.
Ora um clone, já pensei nisso, mas era mesmo só para por a gaja a fazer aquilo que não me apetece, ai o que eu curtia. No entanto podia originar chatices, por exemplo, a cabra foder os meus homens lol Contudo, até podia ser que nos dessemos bem e, afinal eu me tornasse a minha melhor amante. O que às vezes se torna verdade, mesmo sem clone. Disseste um palavrão, eu vi, mas dizer chique pode acontecer a qq um, um gajo se não está atento, elas saiem assim da boca, mas o melhor mesmo é que entrem.
Masturbar-se e fodeu-se é um kadito para o mesma coisa, se é homossexual, acho que sim. E depois disseste bolas, bolas é bonitinho, é um pouco beto, mas é queridinho, mas depois para compensar, sim que tu és eximio nas compensações, dizes raios, raios tá melhorzinho, mas ainda assim um kado a dar no mouro. Mas olha homem, por mim escusas de ter clone, bem sei que não era a pensar em mim, mas eu penso em mim, e sendo assim digo-te toma o teu tempo, que eu vou ali e já venho.
O para ver gostei, é mais complexo do que o que parece e chemical bros tambenhe. Pronto, tá visitado por hoje. Um ganda beijo.

Manefta
De HornyMeUp a 12 de Novembro de 2006 às 15:11
A ideia de ter um clone para nos safarmos diplomaticamente a encontros menos bons sem ter d faltar, parece me uma coisa optima. Todavia, nunca seriamos nos proprios nos dois lugares. Trazendo o conceito de clone à terra somos obrigados a pensar que o clone nunca se tornaria alguem igual a nos. Porque? SImples, Seria impossivel recriar as mesmas condiçoes de crescimento que nos influenciaram e que contribuiram para o q nos somos actualmente. Logo apesar d iguais seriam duas pessoas distintas. Mais, sexo com um clone nao seria violaçao? LOL

desancar shakermaker

Blog Widget by LinkWithin

»posts & blogjobs

» música menstrual

» o amor faliu

» dead man walking

» alive and kicking

» saudade amolece

» música para gente grisalh...

» penálti de cabeça #01

» café puro

» mais (es)perto da estupid...

» do caixão ao berço

» você bate no seu pc?!

» parebenizar & desvaloriza...

» bamboleo bambolea

» subindo paredes

» videoclip #05

» recycle bin

» saturday night sweat

» deixem-me em paz!

» working class hero

» a frase feita: o lugar-co...

» foram espinhos contra ros...

» há coisas que eu sei

» (quase) tudo sobre justiç...

» videoclip #04

» surrealizar por aí

» (com)postura corporal soc...

» todos juntos somos mais

» (quase) tudo sobre cortej...

» amor: um silêncio coniven...

» o cintilante não é brilha...

» a conspiração do semáforo

» as lesmas & as alfaces

» molhar as partes pudibund...

» presos pelo nariz

» dog bless america

» inferência das coincidênc...

» eu acredito no mosquito

» quem tem o gay na barriga...

» tira-nódoas vs tira-teima...

» um eco do prazer

» estou cansado de ser sexy...

» amor: reavivando a memóri...

» cosmética sexual #02

» cosmética sexual #01

» amor: brincando com o fog...

» cravados na mente

» o universo paralelo

» mistério do objecto invis...

» 7 e picos, 8 e coiso, 9 e...

» #33

»séquito & móinas

»insultar shakermaker

»feeds & não-sei-quê

»tags

» todas as tags